No discurso após o seu jogo de despedida realizado nesta sexta-feira, goleiro que defendeu gol do São Paulo por 25 anos emocionou a todos

Durante o discurso de despedida, Rogério Ceni relembrou uma série de grandes nomes da história do São Paulo como Telê Santana e Juvenal Juvêncio. Porém, o goleiro-artilheiro, bastante emocionado no momento, fez questão de realizar um último pedido para sua família e aos torcedores.
"Eu quero fazer um pedido especial a todos que estão presentes aqui nesta noite. Quando eu morrer, eu quero que meu corpo seja cremado e que as minhas cinzas sejam espalhadas pelo gramado do Morumbi". Logo após a declaração, a torcida do São Paulo fez questão de aplaudir e exaltar o maior ídolo da história do clube.
O ex-goleiro respondeu o carinho das mais de 60 mil pessoas que estiveram presente ao estádio do Morumbi e fez questão de dar uma volta olímpica na pista de atletismo, localizada ao redor do gramado.
Aclamado pela multidão, o ex-capitão aplaudiu o calor recebido das arquibancadas, acompanhado por dezenas de repórteres. Os ex-atletas, que estiveram presentes na festa, também cumprimentaram e exaltaram o ídolo da torcida são-paulina.
Aos gritos de 'Lugano', 'Telê Santana', 'Muricy Ramalho' e 'Mito', Ceni entrou pela última vez no vestiário do Tricolor dando adeus à carreira de 25 anos no clube.
Reações:

Postar um comentário

 
Top