Nove homens foram mortos e outros cinco foram presos suspeitos de participar do assalto a duas agências bancárias que aconteceu no dia 30 de março, na cidade de Campo Maior. As mortes aconteceram durante a tarde de domingo (5) e madrugada de segunda-feira (6). A Polícia Civil não divulgou a data em que aconteceram as prisões.

Seis dos suspeitos mortos em confronto com a Polícia estavam na região da cidade de Cocal. Outros dois foram localizados em um acampamento na região da cidade de Batalha, na manhã desta segunda-feira (6). De acordo com o secretário de segurança Fábio Abreu, os policiais deram voz de prisão mas os criminosos reagiram atirando.

A Polícia Civil ainda trabalha para confirmar a identificação dos criminosos. De acordo com informações da Secretaria de Segurança do Piauí, a suspeita é de que a maioria seja da cidade de Uberlândia (MG), no Triângulo Mineiro, porque a polícia encontrou documentos com os homens que informam a naturalidade, mas isso ainda está sendo apurado. Com eles, os policiais encontraram uma pistola e um colete a prova de balas.

Prisões sob sigilo
De acordo com o secretário de segurança Fábio Abreu, que acompanha de perto as buscas pelos criminosos, os suspeitos foram presos enquanto fugiam em um automóvel SUV entre as cidades de Barras e Batalha.

De acordo com Baker Martins, chefe de investigação da Polícia Civil de Campo Maior, a data em que a prisão aconteceu foi mantida em sigilo para não atrapalhar as buscas pelos outros criminosos. A localização dos suspeitos que foram mortos em confronto com a polícia teriam sido fornecidas pelos presos.

Ainda segundo a Polícia Civil, um dos presos, identificado como Hassan Prado, é piauiense, enquanto os demais seriam de cidades do Triângulo Mineiro. Eles foram identificados como Dyego Harmando Cardoso Rocha, Emerson Souza da Silva, Vinicius Pereira da Silva Júnior e Josenverton dos Santos Sousa.

A Polícia continua na região da cidade de Cocal em busca de mais cinco suspeitos, que teriam se refugiado na mata.

Participam da operação policiais do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), Diretoria de Inteligência, Polícias Civil e Militar de Campo Maior, Piracuruca, Piripiri, Barras, Batalha, Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Divisão de Operações Especiais da PC-PI e Comando Tático Rural (Cotar) do Ceará com apoio aéreo.

Assalto duplo

Um grupo formado por mais de 10 homens explodiu duas agências bancárias ao mesmo tempo em Campo Maior, a 80 km de Teresina, na madrugada de terça-feira (30). Três pessoas foram feitas reféns e liberadas durante a fuga dos criminosos na entrada da cidade. Ninguém ficou ferido.

As duas agências ficam a menos de 200 metros de distância uma da outra. De acordo com o major Etevaldo Alves, comandante da Polícia Militar de Campo Maior, o grupo fez disparos com fuzis pelas ruas da cidade, na intenção de causar medo nos moradores.

O G1 teve acesso a imagens de uma câmera de segurança, que mostram o momento em que os criminosos explodem a Caixa Econômica Federal em Campo Maior, uma das agências alvo. Outro vídeo mostra os bandidos chegando à cidade no carro.

Durante a fuga, os criminosos trocaram tiros com a Polícia Militar na cidade de Piracuruca. Na ocasião, um dos carros usados pelos criminosos colidiu contra um muro. Um dos carros usados nessa ofensiva foi encontrado por populares na cidade de Batalha, na mesma região.



Fonte: G1 – Piauí
Reações:

Postar um comentário

 
Top