Menino de 10 anos morre após ser picado por cobra em Queimadas; tia diz que hospital não tinha soro antiofídico

 

Foto: Reprodução/redes sociais

João Emanuel dos Santos Mendes, de 10 anos, morreu após ser picado por uma cobra em Queimadas, na região sisaleira da Bahia. Familiares do menino, que residia na comunidade rural Tanque da Pedra, disseram que ele deu entrada na emergência do hospital da cidade na tarde de quarta-feira (17), onde ficou internado até a manhã desta quinta-feira (18), quando faleceu depois de ter o quadro de saúde agravado.

Iranildes Matos dos Santos, que é tia da vítima, relatou que no momento em que o garoto foi socorrido a família ainda não sabia exatamente o que tinha acontecido, mas que durante os exames foi constatado que ele havia sido picado por cobra.

“Ele foi picado quando brincava no fundo da casa, mas acho que nem chegou a ver pelo que foi. Inclusive ele contou ao médico que tinha sido picado por uma formiga. Só durante os exames o pessoal descobriu que tinha sido picada de cobra, mas o hospital não tinha o soro [antiofídico]. Tentaram estabilizar para fazer a transferência, mas infelizmente devido a gravidade do caso ele não resistiu”, conta a tia do menino ao lamentar que a vítima não tenha sido transferida a tempo para uma unidade de saúde de maior porte.

A reportagem tentou contato com a direção do hospital de Queimadas para solicitar informações sobre a falta de soro antiofídico, mas não conseguiu até a publicação desta matéria. A secretaria de Educação do município publicou uma nota de pesar lamentando o óbito.

Após a publicação desta matéria, a secretaria de Saúde de Queimadas enviou a seguinte nota de esclarecimento:

A SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE QUEIMADAS VEM ESCLARECER À POPULAÇÃO QUE O ARMAZENAMENTO DE SOROS PARA PICADA DE ANIMAL PEÇONHENTO (EX. COBRA) POR DETERMINAÇÃO DA CIR (COMISSÃO INTERGESTORES REGIONAL) ESTÁ CENTRALIZADO EM ALGUNS MUNICÍPIOS, DE MODO QUE O MUNICÍPIO DE QUEIMADAS ESTÁ SOB A RESPONSABILIDADE DO ARMAZENAMENTO NO HOSPITAL MUNICIPAL DE SERRINHA.

ASSIM SENDO, O FLUXO DE ASSISTÊNCIA EM CASO DESSE TIPO DE EVENTO SE DÁ COM A NOTIFICAÇÃO DE QUEIMADAS PARA SERRINHA, SEMPRE QUE CHEGA NA UNIDADE DE SAÚDE UM CASO DIAGNOSTICADO DE ACIDENTE DESTE CARÁTER, ONDE SE BUSCA O SORO OU ENCAMINHA O PACIENTE PARA SER ADMINISTRADO EM SERRINHA.

ESCLARECEMOS AINDA QUE, A SITUAÇÃO NOTICIADA EM MEIOS DE MÍDIAS DIGITAIS QUE “MENOR MORREU POR FALTA DE SORO ANTIOFÍDICO” NA VERDADE TEVE AGRAVAMENTO EM CONSEQUÊNCIA DO RESPONSÁVEL PELO MENOR NÃO REFERIR QUE O MENOR TINHA SIDO VÍTIMA DE PICADA DE COBRA, E SIM DE FORMIGA, O QUE AGRAVOU O QUADRO, IMPEDINDO A INTERVENÇÃO E APLICAÇÃO DE ASSISTÊNCIA ADEQUADA EM TEMPO/RESPOSTA OPORTUNO.

Fonte: Notícias de Santaluz

Postar um comentário

0 Comentários