(Foto: Reprodução)
Da Redação (redacao@correio24horas.com.br)

Três acusados de estuprar uma jovem e transmitir tudo ao vivo pelo Facebook foram presos, segundo anunciou na segunda-feira (23) a polícia da Suécia. O crime aconteceu na cidade de Uppsala, a 70 km da capital Estocolmo. Os três homens, de 18, 20 e 24 anos, foram presos na manhã do domingo, quando ainda estavam com a vítima, de 30 anos. Denúncias de pessoas que viram a situação no Facebook levaram a polícia até o local.
Jofesine Lundgren, 21 anos, foi uma das primeiras a chamar a polícia. Ela contou que o suspeito de 24 anos, considerado pela polícia como nome principal do crime, arrancou as roupas da vítima e começou a estuprá-la diante da câmera. O agressor filmou tudo e ainda colocou imagens no Snapchat, afirmou Lundgren ao jornal Expressen.
Outra testemunha contou ao jornal que não sabia se as imagens eram sérias, a princípio. "Primeira pensei que era uma piada ruim orquestrada", diz. Foram 3 horas de transmissão ao vivo do crime até a polícia chegar. 
A polícia sueca organizou uma coletiva em que pediu que quem tiver salvado as imagens criminosas entregue o material a investigadores. "Temos algumas imagens e vídeos, mas não temos fragmentos que mostrem a agressão em si", disse o vice-procurador em Uppsala, Magnus Berggren.
As imagens não estão mais disponíveis no Facebook, mas continuam circulando pela Internet. A imprensa sueca divulgou trechos que mostram ao menos um dos suspeitos com uma arma.
Um porta-voz do Facebook nos países nórdicos afirmou que o estupro foi um “crime terrível”. “Nossos times trabalham o dia todo para revisar o conteúdo que é reportado pelos usuários e o Facebook coopera sistematicamente com a polícia em investigações criminais”.
Caso no Brasil
Este ano, um caso de estupro coletivo foi registrado em Recanto das Emas
, no DF, e a vítima é uma menina de apenas 11 anos. De acordo com a TV Globo, o caso aconteceu em uma casa, na terça-feira (10). O caso só foi divulgado agora e é investigado sob sigilo pela polícia do Distrito Federal. 
Segundo informações da polícia, cinco jovens, com idades entre 13 e 20 anos, estão envolvidos no crime. O suspeito de 20 anos está preso em Papuda, presídio de Brasília, e vai responder pelo crime de estupro de vulnerável. Todos os suspeitos moram próximos à vítima. 
(Foto: Reprodução/TV Globo)

A mãe da vítima prestou depoimento na delegacia de Recanto das Emas. Ela conta que descobriu que a filha não estava em casa pouco depois da hora do almoço, após chegar da rua. Ela procurou pela filha e a encontrou bastante nervosa.
“De momento, ela não queria me falar o que tinha acontecido. Aí, eu pressionei, aí ela pegou e resolveu falar a verdade. Ela tá meio desorientada, né? Pelo que aconteceu com ela que não é fácil. Se não é fácil pra mim, imagine pra uma criança que acabou de completar 11 anos", contou a mulher à TV Globo.
Pouco depois do crime, o jovem de 20 anos foi preso pelo abuso e os quatro adolescentes foram apreendidos. De acordo com a polícia, além do suspeito de 20 anos, dois adolescentes de 17 anos praticaram o ato sexual. Os adolescentes de 15 e 13 assistiram a cena. No celular dos suspeitos foram encontradas imagens do estupro. 

Os adolescentes foram apreendidos e levados para a Delegacia da Criança e do Adolescente, onde foram entregues à Justiça. Um deles era namorado da vítima. Os quatro vão responder por ato infracional análogo ao crime de estupro. 
Reações:

Postar um comentário

 
Top