Se você tem projetos ou ideias inovadoras nas áreas de arquitetura, urbanismo, restauração, museus, patrimônio material e imaterial, não perca tempo. O Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) publicou desde a sexta-feira (8) passada um edital público para seleção no workshop Financiamento Coletivo de Projetos para Patrimônio Cultural e Museus (acesse: https://goo.gl/Qc1rvk) com Candice Pascoal, diretora da ‘Kickante’, uma das mais conhecidas plataformas de financiamento coletivo do Brasil. O workshop é gratuito e acontece no dia 21 de julho, das 14h às 19h, no Museu de Arte da Bahia (MAB), no Corredor da Vitória, nº 2340, unidade do IPAC.

Podem participar profissionais, produtores culturais, representantes de instituições públicas e privadas que já tenham projetos nas áreas de patrimônio cultural (arquitetura, urbanismo, restauro) e museus. São apenas 20 vagas, com inscrição e participação gratuitas. O interessado deve se inscrever até sexta-feira (15), acessando o edital na primeira página do sitewww.ipac.ba.gov.br, clicando na foto do item ‘Destaques’ com título ‘Edital de seleção’. Lá, além do edital, está a ficha de inscrição (acesse: http://goo.gl/4ckBjH), cronograma da seleção e espaços para descrever o projeto que desenvolve nas áreas de patrimônio ou museus.

US$ 90 BILHÕES em 2025 – “As plataformas de financiamento cresceram muito no Brasil, país onde as redes sociais encontraram milhões de clientes, e essa realidade pode também beneficiar as áreas de arquitetura, urbanismo, restauração, museus, patrimônio material e imaterial”, afirma o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. De acordo com dados do Kickante, a plataforma convidada pelo IPAC para palestra aberta e workshop em Salvador, o mercado de financiamento coletivo chegou a arrecadar mais de US$ 6 bilhões no mundo em 2013 com potencial para chegar a US$ 90 bilhões em 2025.

A previsão é que o Brasil responda por cerca de 10% desse montante. “Isso, corresponderia a US$ 9 bilhões; por isso, os profissionais das áreas culturais do patrimônio e museologia também devem estar atentos a esses números”, diz João Carlos. Segundo ele, o setor cultural pode procurar meios alternativos e de modernização das suas realizações. “Estamos promovendo palestra de workshop sobre o tema justamente para proporcionar que um maior número de profissionais baianos tenham acesso à essa nova forma de captação que inclui tecnologia e novas formas de comunicação”, completa o diretor geral do IPAC.

POLÍTICA PÚBLICA – workshop integra o Programa Narrativas Patrimoniais do IPAC que está sendo realizado desde maio deste ano (2016). O programa promove diálogo, fomento cultural e qualificação de agentes públicos, artistas e produtores culturais, especialmente, das áreas de arquitetura, urbanismo, museologia, patrimônio cultural material e imaterial. A iniciativa contempla as cidades de Salvador, Santo Amaro, Jequié, Ilhéus, Palmeiras, Capim Grosso e Cachoeira, até agora, podendo ser ampliado.

O ‘Narrativas’ conta com apoio da Superintendência de Promoção da Cultura (Suprocult) e participação do ‘Bahia Criativa’, escritório de suporte a empreendedores dos setores criativos. A inscrição do ‘Narrativas’ é gratuita e as vagas limitadas. Informações no telefone (71) 3117-7482 e endereço narrativaspatrimoniais@ipac.ba.gov.br. Acesse o site www.ipac.ba.gov.br, facebook ‘Ipacba Patrimônio’, twitter ‘@ipac_ba’ e instagram ‘@ipac.patrimonio’.

Fotos em ALTA resolução no LINK: https://goo.gl/b08WH7
Crédito Fotográfico obrigatório Fotos – Divulgação - Lei nº 9610/98
Fotos em BAIXA resolução ANEXAS.

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 12.07.2016
Jornalista responsável Geraldo Moniz de Aragão (DRT-BA nº 1498)
(71) 9110-5099, 3117-6490, 3116-6673
Coordenação de Jornalismo e Edição: Marco Cerqueira (DRT-BA nº 1851)
(71) 98234-9940

Reações:

Postar um comentário

 
Top