"Eu era muito jovem, e estava falida", disse Denisse Villalta
Uma jovem americana revelou que já aceitou fazer sexo oral para conseguir um emprego "com alto pagamento" em um escritório de advocacia de Manhattan, em Nova York, nos Estados Unidos.
"Eu era muito jovem, e estava falida", disse Denisse Villalta
(Foto: Reprodução/Facebook)
O caso aconteceu quando Denisse Villalta tinha 19 anos. Segundo informações do 'NY Daily News', durante a entrevista de emprego, Sunny Barkats, um dos fundadores da JSBarkats, mandou que Denisse fechasse a porta, tirasse a roupa e fizesse sexo oral nele.
Sunny também ordenou, como parte do "contrato", que ela participasse de sexo a três com ele e sua esposa. No dia seguinte, diz Denisse, ela teve que fazer novamente sexo oral com o chefe. "Se eu a pegar com outra pessoa, eu a mato. Você pertence a mim", teria dito Sunny de acordo com Denisse.
Sunny pediu para Denisse fazer sexo oral nele e fazer sexo a três com sua esposa
(Foto: Reprodução/Facebook)
Ainda de acordo com Denisse, na época, ela estudava Direito e aceitou a oferta porque estava em débito com a universidade e precisava fazer um plano de saúde. "Eu era muito jovem, e estava falida", disse a jovem.
Hoje, aos 21 anos, tempos depois de sair do emprego, Denisse resolveu revelar tudo e abriu um processo contra o advogado.
correio24horas
Reações:

Postar um comentário

 
Top