Uma menina de 11 anos foi morta a golpes de faca pelo primo de 18 e pela namorada dele, uma adolescente de 16 anos, depois de se envolver em um triângulo amoroso no município de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador.
  De acordo com informações passadas pela Polícia Civil, o homicídio teria sido motivado por ciúmes e foi premeditado. O rapaz, Uilton da Silva Brandão, foi preso em flragrante e confessou o crime. Ele deverá ser levado para o presídio nos próximos dias.
  A namorada dele foi apreendida e encaminhada nesta segunda-feira (30) para o Ministério Público da Bahia (MP-BA). O enterro da garota está marcado para acontecer nesta tarde, segundo a polícia, no mesmo distrito onde ocorreu o crime e onde ela morava.
  Segundo a delegada Aymara Vacanni, da 33ª Delegacia Territorial, que investiga o caso, a vítima teria sido atraída para um rio pelos dois jovens antes de ser morta.
  O crime aconteceu no distrito conhecido como Barra do Pojuca, em Camaçari, na tarde do último sábado (28), e o corpo da criança só foi localizado na noite do mesmo dia.
  O homicído teria sido arquitetato pela adolescente. “Os três estavam em um triângulo amoroso. Mas a adolescente disse que estava com ciumes e articulou toda a situação. Ele [o namorado e primo da vítima] concordou”, disse.
  “Os dois a atraíram para o rio. Chamaram ela para tomar banho. Ambos premeditaram o crime dois dias antes. No local, eles [os dois suspeitos] já haviam escondido a faca que usariam no homicídio em uma árvore”, destacou a delegada.
  Segundo a polícia, após chegarem ao local do crime, os três tomaram banho e, em seguida, a adolescente desferiu duas facadas na vítima. Depois, o namorado deu mais facadas na garota. “Os dois mataram a menina e ainda tiraram a roupa para simular um estupro”, afirmou a delegada”.
  O rapaz de 18 anos, que não tem antecedentes criminais, permanece preso na 33ª Delegacia. A namorada dele foi levada para a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI) e, depois, apresentada na Promotoria da Infância e Juventude de Camaçari.
  De acordo com a delegada Aymara, o rapaz responderá por homicídio qualificado. “Isso porque a vítima não teve condições de defesa, pelo fato de o crime ter sido praticado por mais de uma pessoa e de forma premeditada, e por ter ocorrido por motivo fútil. Nessa situação, a pena pode chegar a 30 anos de prisão”, afirmou.
  A delegada disse que, agora, pretende ouvir testemunhas para concluir o inquérito dentro do prazo de 10 dias. “Algumas pessoas viram os três juntos no rio momentos antes do crime. Nossa intenção é ouvir essas pessoas nos próximos dias para fechar o inquérito”, destacou.
.
G1
Reações:

Postar um comentário

 
Top