A britânica Catherine Byrne, de 29 anos, entrou na faculdade de Psicologia, na University of East London, em Londres, e assistiu apenas às aulas durante duas semanas. Foi o suficiente para embolsar o equivalente a R$ 84 mil, empréstimo concedido pelo governo para bancar os estudos, e não voltar mais à faculdade. Ela usou a bolada para botar silicone nos seios e fazer outras operações plásticas, como preenchimento labial 
A britânica Catherine Byrne, de 29 anos, entrou na faculdade de Psicologia, na University of East London, em Londres, e assistiu apenas às aulas durante duas semanas. Foi o suficiente para embolsar o equivalente a R$ 84 mil, empréstimo concedido pelo governo para bancar os estudos, e não voltar mais à faculdade. Ela usou a bolada para botar silicone nos seios e fazer outras operações plásticas, como preenchimento labial 
Não satisfeita, a britânica que nasceu na cidade de Billericay, em Essex, sul da Inglaterra, voltou no ano seguinte — após receber advertência da universidade, informando que ela havia repetido de ano — à sala de aula. Frequentou a faculdade apenas por mais alguns dias. Só para tentar obter mais recursos do governo 
Não satisfeita, a britânica que nasceu na cidade de Billericay, em Essex, sul da Inglaterra, voltou no ano seguinte — após receber advertência da universidade, informando que ela havia repetido de ano — à sala de aula. Frequentou a faculdade apenas por mais alguns dias. Só para tentar obter mais recursos do governo 
Foto: Reprodução (The Sun)
Inacreditavelmente, conseguiu mais grana do governo: cerca de R$ 45 mil, depositados na conta dela também para financiar o curso de Psicologia
Inacreditavelmente, conseguiu mais grana do governo: cerca de R$ 45 mil, depositados na conta dela também para financiar o curso de Psicologia
E novamente Catherine usou o dinheiro para bancar sua vaidade: gastou em roupas caras e tratamentos estéticos. Até comprou um carro novo 
E novamente Catherine usou o dinheiro para bancar sua vaidade: gastou em roupas caras e tratamentos estéticos. Até comprou um carro novo 
A história, que revoltou os contribuintes nas rede sociais, foi revelada no último dia 3 de novembro pelo jornal britânico The Sun 
A história, que revoltou os contribuintes nas rede sociais, foi revelada no último dia 3 de novembro pelo jornal britânico The Sun 
O primeiro empréstimo aconteceu há sete anos, mas só foi descoberto agora e está sendo investigado pela polícia. 
O primeiro empréstimo aconteceu há sete anos, mas só foi descoberto agora e está sendo investigado pela polícia. 
Foto: Reprodução (Twitter)
Procurada pela reportagem do jornal, a modelo (que tinha esse visual antes das plásticas) disse, no maior descaro: 'Estou mais feliz assim. Fiz tudo isso por minha autoestima e para ganhar mais grana como modelo', hustificou-se     
Procurada pela reportagem do jornal, a modelo (que tinha esse visual antes das plásticas) disse, no maior descaro: "Estou mais feliz assim. Fiz tudo isso por minha autoestima e para ganhar mais grana como modelo", hustificou-se     
Foto: Reprodução (The Sun
Catherine não teve vergonha de falar: 'Entrei na faculdade só para ganhar o crédito estudantil e financiar as minhas plásticas', disse ela ao The Sun
Catherine não teve vergonha de falar: "Entrei na faculdade só para ganhar o crédito estudantil e financiar as minhas plásticas", disse ela ao The Sun
Desde que ela conseguiu a bolada, Catherine vem postando dezenas de fotos nas redes sociais. 'Quero mostrar o resultado das plásticas', avisa, sem o menor pudor
Desde que ela conseguiu a bolada, Catherine vem postando dezenas de fotos nas redes sociais. "Quero mostrar o resultado das plásticas", avisa, sem o menor pudor
Quando ela se candidatou, há sete anos, e conseguiu a vaga e o crédito estudantil, disse ter 'ido às nuvens'. 'Não acreditei que fosse conseguir', conta
Quando ela se candidatou, há sete anos, e conseguiu a vaga e o crédito estudantil, disse ter "ido às nuvens". "Não acreditei que fosse conseguir", conta

Reações:

Postar um comentário

 
Top