Empresário José Carvalho morre em Salvador aos 84 anos (Foto: Divulgação)

Carvalho morreu nesta quarta-feira (21) de causas naturais.
Ele é fundador da Ferbasa e da Fundação José Carvalho.



Morreu nesta quarta-feira (21), em Salvador, o empresário e engenheiro José Corgosinho de Carvalho Filho.
Ele tinha 84 anos e foi fundador da Companhia de Ferro Ligas da Bahia (Ferbasa), empresa que atua na área de mineração, metalurgia e reflorestamento, além de responsável pela criação da  Fundação José Carvalho, entidade sem fins lucrativos que oferece estudo a cerca de 5 mil crianças e adolescentes.
O empresário morreu de causas naturais. O velório e o sepultamento, abertos ao público, serão realizados no templo da Fundação José Carvalho, no município de Pojuca, a 76 km de Salvador, nesta quinta-feira (22), às 8h. A cerimônia de sepultamento será restrita aos familiares a partir das 16h.
José Carvalho nasceu em Minas Gerais, no dia 11 de janeiro de 1931, e radicou na Bahia em 1960. Ele é considerado um dos mais importantes nomes da história do empresariado e da educação no estado.



Escola Márcio Seno
Situada em Andorinha, a escola Márcio Seno surgiu em 1987. Recebe alunos de 5ª ao 9º ano do Ensino Fundamental, com os quais realiza atividades de esporte, lazer e cultura – em parceria com a SEC do município; teatro de fantoches, a partir de temas geradores; Arte como estratégia de conhecimento – sobretudo em Português, História, Geografia e Educação Ambiental; palestras sobre meio ambiente, o papel da Família e sua importância no sucesso ou no processo escolar da criança, além do estimulo à participação dos alunos em Olimpíadas de Conhecimento.


Escola Denize Carvalho
A Escola iniciou suas atividades em 1989, no município de Catu. Como as demais, além do estudo, oferece aos alunos – do Infantil ao 9º ano – a oportunidade de participar de projetos e programas como: Carnaval na EDC – Retorno 2010 – envolvendo dança e outras expressões artísticas para reconhecimento e valorização de aspectos socioculturais do país; Realidade fotográfica; Dia de Circo e outros, além de palestras e participação em Olimpíadas do conhecimento.

Escola Maria Carvalho
Criada em 1987, atende a 843 alunos desde o Infantil até o 9º ano, situada em Pojuca, também se destaca pelos projetos e atividades que realiza, povoando os sonhos de muitos que disputam as vagas por ela oferecidas. Escola em Ação – que visa à participação dos alunos em situações reais de seu contexto; Núcleo de Ballet – hoje um programa que atingiu 190 alunos - inclusive da comunidade; Banquete Literário, que inclui pesquisa, literatura e produção textual sobre autores e obras literárias diversificadas; Expo-literária, visando ao desenvolvimento da leitura e à capacidade de adaptação e síntese do texto, além de habilidades artísticas, são programas e projetos desenvolvidos na Escola. Além desses e de outros, a Maria enfatiza atividades sobre alimentação, higiene e saúde, olimpíadas de matemática e Feira de Ciências, sem esquecer esporte e lazer e participações em concursos etc.
Histórico 


A FERBASA iniciou suas atividades no município de Campo Formoso (BA), no ramo de mineração, em 23 de fevereiro de 1961, fundada pelo engenheiro José Corgosinho de Carvalho Filho, com o objetivo de produzir minério de cromo para o abastecimento da indústria nacional.

Em 21 de julho de 1963, entrava em operação o parque industrial metalúrgico da FERBASA, na cidade de Pojuca (BA). A fábrica foi inaugurada com capacidade instalada de 7,5 MVA, para produzir ferro cromo alto carbono e outros tipos de ligas. Atualmente, a capacidade instalada é de cerca de 264 MVA, para produzir as ligas de Ferro Cromo Alto Carbono, Ferro Cromo Baixo Carbono, Ferro Silício Cromo, Ferro Silício 75 e o Ferro Silício Especial.

Em 1975, José Carvalho achou que era chegado o momento de tornar realidade o grande sonho de sua vida, retribuindo o benefício social que ele obtivera ao receber bolsas de estudo que lhe permitiram cursar ensino da melhor qualidade, do primário à universidade. Cria e institui, então, a Fundação José Carvalho (FJC), entidade sem fins lucrativos e com prazo de duração indeterminado, tendo por objetivos primordiais proporcionar educação de qualidade e prestar assistência técnico-pedagógica e social a crianças e jovens carentes.

Para garantir a sobrevivência e a saúde financeira da FJC, em 1975, José Carvalho doou à Fundação 94% das ações ordinárias que detinha da FERBASA. Contrariando a regra geral (as empresas doam às fundações parte do seu lucro anual), ele transformou a FJC em acionista majoritária da FERBASA, abrindo mão de grande parte dos seus bens.

A Entidade mantém, diretamente, 6 unidades escolares e oferece orientação técnico-pedagógica, mediante convênios, a 2 estabelecimentos de ensino localizados um na Bahia e outro, em Pernambuco. Além disso, investiu, com a VITAE, em 2 Centros de Educação Complementar, em Pojuca (BA) e em Feira de Santana (BA); e, com recursos próprios, na revitalização de 2 escolas agrotécnicas, em Feira de Santana (BA) e em Amargosa (BA). Desde sua criação, a Fundação José Carvalho já educou e formou milhares de jovens, recrutados, na infância ou na adolescência, entre famílias carentes. Atualmente, 6.888 crianças são beneficiadas e educadas dentro de padrões de alta qualidade, reconhecidos por instituições e autoridades especializadas.

Hoje, a Fundação pode se orgulhar de cumprir integralmente os nobres objetivos que nortearam a sua criação.


Fonte: http://www.fjc.org.br/unidade.php?id=31

Reações:

Postar um comentário

 
Top