Anuncie Aqui!

Delegado insinua que trajes de mãe e filha chamaram atenção de estuprador na Bahia e é afastado

 


 Responsável pela investigação do duplo homicídio que vitimou mãe e filha, no último domingo (12/12), na cidade de Guanambi, sudoeste baiano, o delegado Rhudson Barcelos deixou o caso, após declaração inconveniente em entrevista coletiva concedida na terça-feira-feira (14/12) à imprensa local.

O então chefe das apurações disse que as roupas usadas pelas vítimas, trajes de "malhação", teriam chamado a atenção do suspeito. A técnica de enfermagem Alcione Malheiros Teixeira Ribeiro, 42 anos, e Ana Júlia Teixeira Fernandes, 16, foram mortas a tijoladas por Marco Aurélio da Silva, que teria tentado estuprar mãe e filha.

"Ele deparou com as duas, com aquelas roupas de malhação, de caminhada, obviamente chamando atenção. Ele disse que daí começou a ter desejo sexual e as seguiu. Passou por elas, estacionou e esperou”, relatou o delegado.

Marco, em vídeo gravado na própria delegacia, confirmou que tinha a intenção de praticar o estupro, mas desistiu. "Puxei pelo braço. Elas ficaram com medo. Quando aconteceu isso, eu mandei elas tirarem as roupas. Eu estava com vontade de estuprar, só que eu saí. Eu pedi uma ajuda para ela e fiquei com medo de ela me denunciar".

Em nota, a Polícia Civil informou que não concorda com atitudes que relativizem qualquer tipo de violência contra a mulher e atos de machismo e que já foi iniciada uma apuração preliminar dos fatos, e o servidor em questão será convocado para esclarecimentos.

CONFIRA NA ÍNTEGRA

A Polícia Civil esclarece que não coaduna com declarações que relativizem qualquer tipo de violência contra a mulher e atos de machismo. Também informa que a Instituição realiza constantes capacitações para aprimoramento do atendimento a grupos vulnerabilizados e, em especial, às mulheres.

Neste ano, foi inaugurado o projeto Deam Itinerante, que já levou a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher a dezenas de municípios do interior, e foram abertos novos Núcleos Especiais da Atendimento à Mulher (Neams), além de ter sido iniciada a a aplicação do Protocolo do Feminicídio. 

Já foi iniciada uma apuração preliminar dos fatos, e o servidor em questão será convocado para esclarecimentos. A Instituição disponibiliza a Ouvidoria e a Corregedoria a todos os que se sintam ofendidos com posturas e ações de nossos servidores. Informa ainda que o inquérito do caso passa a ser presidido pelo titular da Delegacia Territorial (DT) de Guanambi, Giancarlo Giovane Soares.Trata-se de uma decisão administrativa, que ocorre sempre que julgado pertinente.

Fonte: Aratu On

Postar um comentário

0 Comentários