Foto: Divulgação/SSP-BA
Uma operação conjunta cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão no Módulo II do Complexo Penitenciário Lemos Brito, no bairro de Mata Escura, em Salvador, no início da manhã desta quinta-feira (5).
A ação, batizada de ‘Gun Express’, contou com participação de profissionais das Secretarias da Segurança Pública, de Administração Penitenciária e da Polícia Federal. Dois celulares, acessórios, porções de drogas, anotações e uma faca foram apreendidos na cela ocupada por um traficante internacional de armas e drogas, que cumpria pena na unidade. De acordo com as investigações, o criminoso comandava o comércio de entorpecentes em diversas regiões do país de dentro da unidade prisional.
Além de Salvador, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão e prisão preventiva nas cidades baianas de Camaçari, Jacobina e Lauro de Freitas, e nos estados do Paraná, Rio Grande do Norte, São Paulo, Paraíba, Sergipe, Santa Catarina, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. A operação visa desarticular grupo especializado na prática do crime de tráfico internacional de armas de fogo, acessórios e munições.
Foto: Divulgação/SSP-BA
Segundo a Polícia Federal, a investigação teve início no primeiro semestre de 2018, quando o órgão identificou que armas de fogo estariam sendo remetidas pelos Correios, escondidas dentro de equipamentos de treino para artes marciais, como aparadores de chute, luvas e caneleiras.
A partir daí a PF identificou que um grupo de pessoas dos estados do Paraná, Bahia e Rio Grande do Norte atuavam em associação na importação, guarda, remessa e transporte de armas de fogo, acessórios e munições, que teriam como destino diversos outros estados do país, com destaque para Bahia e Rio Grande do Norte.
A Polícia Federal informou que indiciará 28 pessoas pela prática do crime de tráfico internacional de armas de fogo, lavagem de dinheiro, associação criminosa e falsidade ideológica.
Notícias de Santaluz
Reações:

Postar um comentário

 
Top