csm_24122017_perito_bombeira_militar_mortos_barreiras_foto_sigi_vilares_ba29da7e79-800x445
O perito da Polícia Técnica Orlando Ladeia Carvalho Sobrinho, 41 anos, que matou a tiros a esposa, a bombeira militar Dirce Ladeia, 35, e depois tirou a própria vida, em Barreiras, no Oeste do estado, avisou que cometeria o crime em um grupo de WhatsApp.
Momentos antes de ir ao encontro da esposa, na manhã deste sábado (23), ele enviou dois áudios para o grupo “Bandeirantes Vizinhos”, informando sobre a intenção de matar a mulher. Em uma das mensagens ele pergunta se há algum PM do bairro Hermantino Vieira de Sousa, em Barreiras, local onde aconteceu o crime, e informa que houve um homicídio e que haveria um suicídio.
csm_24122017_casa_perito_bombeira_militar_2_mortos_barreiras_foto_sigi_vilares_f9d01867c2
Orlando chega a disponibilizar o endereço de sua residência e indica o local onde ficará a chave que dá acesso ao interior da casa. “A chave e o controle ficarão no portão”, avisa, momentos após matar a esposa e tirar a própria vida, e dos dois cachorros.
Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) dirigiu-se ao local, após ser avisada sobre o crime por um dos membros do grupo, mas ao chegar ao local, já encontrou o marido, a mulher e os dois animais de estimação já sem vida.
O perito técnico utilizou duas armas, uma pistola calibre 380 e outra calibre 40, para cometer o crime. A mulher tinha vários tiros, inclusive na cabeça. De acordo com vizinhos, o casal estava em processo de separação.
Policiais militares isolaram a área para perícia. A Polícia Técnica fez remoção dos corpos para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade. A motivação do crime ainda é investigada. Com informações do blog do Sigi Vilares.
.
Cleber Vieira
Reações:

Postar um comentário

 
Top