Relatório da Polícia Federal (PF) faz parte das investigações da Lava Jato.
Ex-presidente e atual ministro da Casa Civil foi alvo da 24ª fase da operação.

Do G1 PR
Um relatório da Polícia Federal (PF) sobre o sítio de Atibaia (SP), frequentado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e familiares, afirmou que foram realizadas reformas e benfeitorias no local conforme a demanda do ex-presidente e que não foram encontrados objetos de Jonas Leite Suassuana Filho e Fernando Bittar que seriam os reais donos da propriedade.

O relatório foi divulgado nesta quinta-feira (17) e foi elaborado a pedido da delegada federal Renata da Silva Rodrigues.
"(...) O casal Luiz Inácio Lula da Silva e Marisa Letícia Lula da Silva exercia o uso das principais instalações e benfeitorias do Sítio. Igualmente, foram efetuadas construções, ampliações, adaptações, reformas, instalações de itens de conforto, bem como uso de objetos decorativos personalizados, destinados às demandas específicas do ex-Presidente Lula e de sua família. Opostamente, destaca-se que não foram identificados quaisquer objetos de uso pessoal de Jonas Leite Suassuna Filho e de Fernando Bittar", dizem os peritos.
reprodução (Foto: reprodução)
As apurações do Ministério Público Federal (MPF) indicam que Lula adquiriu, em 2010, dois sítios contíguos em Atibaia pelo valor de R$ 1.539.200. Os imóveis foram adquiridos na mesma data, em 29 de outubro de 2010, e foram colocados em nome Suassuna e Bittar.
Os dois são sócios de Fábio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente, e foram representados na compra por Roberto Teixeira, "notoriamente vinculado a Lula e responsável por minutar as escrituras e recolher as assinaturas", segundo o MPF.

O ex-presidente e atual ministro da Casa Civil nega as acusações. Desde que as investigações se tornaram públicas afirma que não é proprietário e que ia ao sítio nos momentos de descanso.
Reações:

Postar um comentário

 
Top