PARANÁ: Em Curitiba, a PM divulgou uma nova contagem do número de manifestantes no protesto contra o governo: 160 mil pessoas.

Ato contra o governo Dilma reúne manifestantes em Copacabana, Rio

Protesto começou por volta das 9h na Avenida Atlântica.
Organizadores estimam 1 milhão de pessoas; PM não divulgou número.MANIFESTAÇÃO/RIO (12H41): Bandeirão com dizer "chega de impunidade" é carregado por diversas pessoas no ato em Copacabana. (Foto: Reprodução / TV Globo)


A Polícia Militar estimou em 100 mil o número de participantes na manifestação, o que  faz do ato o maior já realizado em Brasília em protesto contra o governo da preidente Dilma Rousseff e o PT. Para os organizadores, havia entre 180 mil e 200 mil.
A empresária Clarisse Lessa, de 75 anos, carrega faixa com frases contra Dilma, Lula e o PT (Foto: Mateus Rodrigues/G1)
Manifestantes realizaram neste domingo (13) mais um protesto contra o governo da presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente lula e o PT. Os manifestantes se concentraram pela manhã na Praça da Liberdade, na Região Centro Sul de Belo Horizonte.
Os participantes do ato ainda enalteceram a Operação Lava Jato, o juiz Sérgio Moro e a Polícia Federal. Segundo a Polícia Militar, a maior concentração de pessoas ocorreu por volta das 11h30, cerca de 30 mil manifestantes. Os organizadores estimaram em 100 mil presentes.BELO HORIZONTE - As cores verde e amarelo e bandeiras do Brasil prevalecem no ato na Praça da Liberade  (Foto: Pedro Ângelo/ G1)

Na Bahia, grupo protesta a favor de impeachment da presidente Dilma

Manifestação aconteceu neste domingo (13), em Salvador.
PM diz que 20 mil participaram do protesto. Organização estima 50 mil.

Manifestação em Salvador começou por volta das 10h50 no Farol da Barra, Bahia (Foto: Henrique Mendes/ G1)

Manifestantes fazem atos contra o governo de Dilma Rousseff, em Goiás

Vestidos nas cores verde e amarelo, eles pedem fim da corrupção.
Em Goiânia, organizadores dizem que 70 mil participam; PM estima 30 mil.

Manifestantes fazem ato e pedem o impeachment de Dilma, em Goiânia, Goiás (Foto: Murillo Velasco/G1)
G1

Reações:

Postar um comentário

 
Top