A jovem foi atingida por um tiro no pescoço por volta das 6h40 da manhã quando seguia para a escola.
Acusado de atirar em garota de 14 anos presta depoimento, confessa crime e é liberado
Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade
Andrea Trindade
Após denúncias, a Polícia Civil identificou e conduziu para a 1ª Delegacia, o acusado de ter atirado na estudante C.K.R. S., de 14 anos, na manhã do dia 11 de março, no bairro Capuchinhos, em Feira de Santana. A jovem foi atingida por um tiro no pescoço por volta das 6h40 quando seguia para a escola. Ela foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Estadual da Criança (HEC), onde continua internada.
De acordo com o delegado José Luis Lapa, Felipe Laurentino Borges, 21 anos, morador do Parque Panorama, confessou o crime e disse que tentou assaltar a adolescente. Com esta declaração, a polícia descartou a hipótese de tentativa de homicídio que surgiu após análises das câmeras de segurança.

Ao Acorda Cidade o acusado contou com detalhes o que aconteceu e disse que tinha intenção de roubar o celular que estava na mão dela.
“Eu tentei assaltar, mas quando eu ia abordar, ela tentou correr. Eu estava nervoso, a gente não pensa direito, saquei a arma e atirei. Dei voz de assalto e disse não corre não, não corre não, já com a arma em punho, mas ela tentou correr e antes disso eu baleei (...). Primeira vez, não tinha experiência, eu fui para lá porque é longe do bairro onde eu moro. A minha intenção era roubar um aparelho celular que estava na mão dela. Simplesmente ela não quis me dar. Ela estava com celular na mão, com fone de ouvido só em uma orelha. Dava para ela me entender claramente”, contou.
De acordo com o delegado, o jovem tem passagem pela polícia por porte de arma.
A polícia recuperou a camisa que o acusado usava no dia no crime.
Imagens das câmaras de segurança
A ação foi muito rápida e conforme mostram as imagens nas câmeras de segurança, o acusado nem mesmo parou a bicicleta que usava quando se aproximou da vítima.
“A princípio efetuamos o registro policial porque pensamos que podia se tratar de um roubo. As equipes da Delegacia de Furtos e Roubos iniciaram a investigação, fomos até o local, observamos as câmeras de vigilância, e percebemos que este elemento que passou de bicicleta próximo a menina, efetuou um disparo e seguiu. Nem sequer parou a bicicleta, nem levou nada. Com isso viemos a entender que se trata de uma tentativa de homicídio”, explicou o delegado André Ribeiro.
Laurentino foi ouvido e liberado porque se livrou do flagrante, não tinha mandando de prisão preventiva, e vai responder em liberdade.
Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade. 
Reações:

Postar um comentário

 
Top