Arlei Rosa Silva é a segunda pessoa participante do bolão vencedor assassinada; polícia diz não ver relação
Arlei Rosa Silva é a segunda pessoa participante do bolão vencedor assassinada; polícia diz não ver relação
A Polícia Civil de Limeira (a 150 quilômetros de São Paulo) investiga o assassinato de Arlei Rosa Silva, 53, um dos ganhadores de um bolão da Mega-Sena em maio de 2007.
O autônomo foi encontrado morto com sinais de estrangulamento nesta quarta-feira (17) em uma estrada municipal, às margens da rodovia Engenheiro João Tosello (SP-147).
De acordo com a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Silva, que dividiu o prêmio de R$ 16 milhões com 12 amigos que participaram do bolão, estava desaparecido desde segunda-feira (15) e foi achado por um morador da região.
O corpo já foi reconhecido pela família e está no Instituto Médico Legal (IML) da cidade. Silva foi visto pela última vez em um bar na avenida Lauro Correa da Silva.
Na época, as investigações concluíram que o empresário foi morto após reagir a um assalto e que o crime não teve nenhuma ligação com o prêmio.
A polícia, que disse já ter uma linha de investigação, afirma não ver ligação entre os dois casos, mas não deu mais detalhes sobre o caso. 
A filha de Silva, de 21 anos, que preferiu não ter o nome divulgado, disse só querer justiça. "Só quero justiça, não faço ideia de quem tenha feito isso. Ele não merecia, tirava a roupa do corpo pra ajudar os outros. Quem fez isso tem que pagar. Meu pai era um homem bom", disse.
http://noticias.uol.com.br/
Reações:

Postar um comentário

 
Top