Cancão de Fogo fica com um a menos ainda no primeiro tempo, com expulsão do zagueiro Ricardo Braz. Bahia aproveita superioridade numérica e vira a partida realizada em Pituaçu

Na reedição da semifinal do Campeonato Baiano do ano passado, Bahia e Juazeirense protagonizaram outro duelo equilibrado, desta vez na estreia de ambos os times no estadual. E assim como em 2015, a torcida da capital sorriu por último. Na tarde deste domingo, o Tricolor penou para vencer o Cancão de Fogo pelo placar de 3 a 2, no estádio de Pituaçu, mesmo com um jogador a mais durante toda a segunda etapa. Hernane “Brocador”, duas vezes, e Edigar Junio marcaram para o Bahia. Nino Guerreiro e Ebinho descontaram para a Juazeirense. 
Bahia e Juazeirense agora terão um bom tempo para descansar, já que as duas equipes voltam a campo somente no próximo dia 11, uma quinta-feira. Enquanto o Tricolor recebe o Flamengo de Guanambi, na Arena Fonte Nova, o Cancão de Fogo sai para enfrentar o Fluminense de Feira fora de casa.  
Hernane metralhadora Bahia x Juazeirense (Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / E.C. Bahia)Hernane metralhadora Bahia x Juazeirense (Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / E.C. Bahia)
Pênalti para lá, pênalti para cá 
A partida não poderia começar melhor para a Juazeirense. Logo aos quatro minutos, o goleiro Tigre fez uma ligação direta da defesa para o ataque e achou Ebinho livre, nas costas da defesa. O atacante invadiu a área e foi derrubado por Marcelo Lomba. Pênalti que Nino Guerreiro converteu. O gol cedo fez com que o time mandante recuasse, permitindo o avanço do Bahia. O Tricolor tinha o controle do jogo, criava boas jogadas, principalmente pelo lado direito, por onde caíam o lateral Hayner e o volante Danilo Pires, mas nada de sair o gol. Até que o zagueiro Ricardo Braz, como uma carreta desgovernada, derrubou Danilo dentro da área. Pênalti e cartão vermelho para o defensor. Hernane Brocador foi para a cobrança e fez o primeiro gol dele em uma partida oficial pelo Bahia. Antes do fim da primeira etapa, Nino Guerreiro, pelo Cancão de Jogo, e Juninho, pelo Tricolor, desperdiçaram boas oportunidades de marcar. 
Brocador deixa mais um 
Na segunda etapa, o cenário se inverteu. Foi o Bahia quem abriu o placar logo aos três minutos de bola rolando, com o atacante Edigar Junio. Após acertar uma cabeçada na trave, ele mesmo pegou o rebote e colocou a equipe do técnico Doriva em vantagem. Com vantagem numérica de um jogador, o Tricolor ocupava ainda mais o campo de defesa da Juazeirense. Hayner e Rômulo – que entrou no lugar de Paulo Roberto – apareceram bem no ataque, mas foi Luisinho quem perdeu uma chance incrível. Hernane fez lindo corta-luz dentro da área e a bola sobrou limpa para o camisa sete, que chutou para fora. E como diz o ditado: quem não faz, leva. Em jogada praticamente igual à do primeiro gol, o Cancão de Fogo chegou ao empate. O goleiro Tigre fez ligação direta e novamente encontrou Ebinho livre pelo lado esquerdo, nas costas da defesa. Ele invadiu a área e tocou para o fundo das redes, sem chance para Marcelo Lomba. Apesar de toda a valentia da Juazeirense, o Tricolor reassumiu a vantagem com Hernane Brocador, após boa jogada de Rômulo e passe de Luisinho. E assim o Bahia largou com o pé direito no Campeonato Baiano. 

Reações:

Postar um comentário

 
Top