© Fornecido por Goal.com
O brasileiro Elano foi preso na Índia após a vitória do Chennaiyin sobre o FC Goa por 3 a 2, na final da Super Liga Indiana (ISL). O co-proprietário do Goa acusou o jogador de agressão física durante uma briga que aconteceu no corredor para os vestiários. Elano foi acusado em três artigos do código penal indiano, incluindo também insulto com a intenção de provocar a ruptura da paz.
Quase duas horas depois da final da ISL, Elano foi escoltado para a delegacia de polícia de Margao, no sul de Goa, em um veículo particular. Ele prestou depoimento aos polícias logo em seguida. Segundo o advogado do Chennaiyin, Rajeev Gomes, apesar do juiz ter estabelecido fiança, a polícia deteve ilegalmente o jogador, pedindo o passaporte do brasileiro, mesmo que entregá-lo não seja um requisito para crimes afiançáveis.
"A corte ordenou libertá-lo às 1h30 da manhã (horário local) e na última hora eles ficaram discutindo se iram libertá-lo ou não. Não há nenhuma condição para que ele tenha que dar seu passaporte e por isso não demos para a polícia. Houve um atraso desnecessário deles. Em crimes afiançáveis, é dever da polícia liberar, mas por alguma pressão, eles não estavam liberando", disse Gomes.
"Este incidente trouxe uma imagem e reputação ruins para o Goa. Este incidente não deveria ter acontecido e este não é o caminho pelo qual a frustração deve ser levada. Isto é um ato de frustração. Derrotas devem ser tomadas com espírito esportivo. Eu também sou torcedor do Goa, mas este não é o caminho. Você não pode fazer reclamações frágeis e prender as pessoas. Ele não é um criminoso para ser detido dessa maneira", completou o advogado.
http://www.msn.com/
Reações:

Postar um comentário

 
Top