Treinador revela que conversou com o elenco e até com alguns jogadores individualmente depois da derrota para o Náutico. Vitória venceu por 2 a 0 nesta tarde

Vander gol Macaé x Vitória (Foto: Reprodução)
O Vitória começou a vencer o Macaé antes mesmo de a bola rolar, nos treinos durante a semana. Depois da derrota em casa para o Náutico, o técnico Vagner Mancini detectou a necessidade de conversar com o elenco, alguns jogadores separadamente, para levantar o moral do grupo. Foi o que o treinador contou em entrevista coletiva logo após o triunfo por2 a 0 sobre o Macaé, em partida disputada na tarde deste sábado, no estádio Moacyrzão. 
- Não tem como ter mudança de atitude se não tiver mudança emocional, no psicológico. Essa foi a semana que tive mais conversas com o elenco, separadamente, de jogador em jogador, tentando levantar o moral, não só do grupo como um todo, mas de atletas importantes que vinham bem na competição. Num jogo em casa, onde há um revés, alguns sentem mais que outros. A parte psicológica funcionou. Tivemos dificuldades, mas o Vitória mostrou que está pronto para buscar o acesso – conta Mancini. 
Foi um jogo aberto. O Vitória abriu o placar no primeiro tempo e viu um Macaé muito perigoso na etapa final. A situação melhorou para o Leão com a expulsão do goleiro Rafael. O time baiano criou diversas oportunidades, mas só matou a partida já nos acréscimos, com um bonito gol do atacante Rhayner. Vagner Mancini fez uma análise do confronto. 
- Foi um jogo em que a equipe entrou ligada, até porque acertamos no vestiário de dar a resposta para todos nós, para que o torcedor visse uma equipe diferente daquela que enfrentou o Náutico. A equipe fez o gol cedo. Naturalmente, por jogar em casa, o Macaé melhorou, então o jogo passou a ficar equilibrado. Na segunda etapa, logo no comecinho, tivemos uma chance boa e desperdiçamos. A partida foi se arrastando e o jogo se tornou perigoso. Em determinado momento do jogo, o Vitória não conseguia conter a subida dos laterais. Com a expulsão do jogador do Macaé, as oportunidades começaram a aparecer, o time perdeu cinco ou seis gols, o que nos deixaria muito mais calmos. Fizemos o gol no final. Os atletas sabem que era importante, e por isso a ansiedade às vezes atrapalha. Alguns lances de sorte, outros de defesas incríveis do goleiro do Macaé – diz. 
O treinador rubro-negro prossegue a análise sobre a segunda etapa da partida. 
- O jogo passou a ser aberto e perigoso, porque o Macaé tem jogadores que sobressaem jogando aqui [em Macaé], como Pipico e Juninho. Nós atacamos bem, mas a recomposição, em função do campo pesado, era lenta. Ficou lá e cá. Com a expulsão, pesou muito. O Vitória teve uma força maior. Com a entrada do Jorge, a equipe dominou o meio-campo, rodou a bola e esfriou o jogo – finaliza Mancini.
O Vitória volta a campo nesta terça-feira, quando enfrenta o América-MG, no estádio Independência.
Reações:

Postar um comentário

 
Top