Douglas Costa e Neymar comemoram gol da seleção sobre o Peru.© Foto: André Mourão/Mowa Press Douglas Costa e Neymar comemoram gol da seleção sobre o Peru.
Geração fraca? Não dá para falar nisso, sobretudo, quando se tem ao seu lado Douglas Costa, dono de quatro gols e 14 assistências pelo Bayern de Munique nesta temporada. Na falta de uma atuação convincente pela seleção brasileira, ela, enfim, veio: o camisa 7 se 'apresentou', deu show e foi o destaque na vitória de 3 a 0 sobre o Peru, nesta terça-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador.
O atleta de 25 anos marcou e ainda teve participação nos tentos de Renato Augusto e Filipe Luis.
Dunga respira um pouco mais aliviado.
Não apenas porque consegue fechar 2015 na parte de cima da tabela das Eliminatórias, aliviando a pressão sobre o seu futuro, mas também por finalmente encontrar alternativas a Neymar.
A exemplo do que aconteceu no compromisso anterior, contra a Argentina, o craque do Barcelona não esteve, mais uma vez, em seus melhores dias e ficou preso na forte marcação peruana. Mais espaço para Douglas Costa e William se sobressaírem.
Com as mudanças promovidas no time - Costa, Renato Augusto e Gil nos lugares de Ricardo Oliveira, Lucas Lima e David Luiz, suspenso, respectivamente -, o Brasil viu o seu jogo fluir pelos lados do campo e abusou da velocidade nos passes para chegar à linha de fundo. Foi a quarta escalação diferente em quatro partidas no qualificatório.
Talvez a melhor.
Sobrou ousadia, atitude e, conforme mantra repetido por Dunga ao longo de toda a sua passagem, atitude.
A seleção peruana até iniciou melhor, assustou com Paolo Guerrero logo aos três minutos, em falha defensiva que deixou o flamenguista frente a frente com Alisson, mas não passou disso. Os brasileiros responderam primeiro com Neymar e em seguida com Elias para depois abrir o placar.
Aos 21 minutos, Willian fez excelente jogada pela direita, deixou a marcação na saudade, dentro da área, e cruzou para Douglas Costa, sozinho, apenas completar para as redes.
Foi o suficiente para trazer de uma vez por todas o torcedor para o campo.
Antes do fim da etapa inicial, o meia do Bayern ainda acertou a trave, aos 34, em lance em que foi flagrado em impedimento e voltou a mandar aos 36, dessa vez em condição normal, surpreendendo o goleiro Penny em cobrança de falta.
Deu tempo tamém para Neymar, impedido, tentar bicicleta e arrancar os aplausos na ida para o vestiário.
Ao retornar do intervalo, o Peru voltou novamente incisivo e por pouco não chegou ao empate, aos nove minutos, em trapalhada de Miranda, que falhou no passe, armou contra-ataque adversário e viu Guerrero tentar de bicicleta e forçar Alisson a fazer milagre.
A resposta brasileira foi imediata. Primeiro, Willian ameaçou de fora da área e 'acordou' o time. Foi o suficiente para Douglas Costa arrancar, deixar quatro marcadores para trás e rolar para Renato Augusto, que entrava pelo meio, bater rasteiro e ampliar aos 12 minutos.
Não anotaram a placa.
Neymar ainda balançou as redes na sequência, mas foi flagrado em impedimento controverso.
Sem dificuldade, Filipe Luis fechou a conta aos 31 minutos, em novo lance de Douglas Costa, que soltou bomba com a perna esquerda para o lateral-esquerdo ficar com o rebote e marcar o seu também.
O público na Fonte Nova foi de 45.558 mil pessoas para uma renda de R$ 4.186.790 milhões.
Entre os presentes, não esteve novamente o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, aguardado no jogo, mas que não comparece a um estádio desde maio.
Com o resultado, o Brasil encerra o ano na terceira colocação nas Eliminatórias, com sete pontos, cinco atrás do líder Equador. O Peru fica em novo, com três pontos. A próxima rodada será disputada somente em 24 de março.
Reações:

Postar um comentário

 
Top