Aos gritos e faixas em punho, as candidatas do concurso "Musas do Brasil" protestaram na porta de uma lanchonete na área nobre de São Paulo. As modelos gritaram "abaixo o machismo", "as mulheres querem respeito" por estarem indignadas com o dono do estabelecimento após ele xingar uma cliente de "sapatão" e "putinha", porque ela teria criticado a decoração do estabelecimento.
 
 
"Vimos essa notícia e ficamos nervosas. Como um cara tem coragem de ser tão machista? Conversamos durante toda a tarde e resolvemos vir gritar", falou Thais Pazeto, candidata por Alagoas. "Não conhecia o lugar, mas vi as fotos da decoração e achei bem errado. Como colocam um cartaz escrito que mulheres sem blusa ganham drinks grátis. Cadê o respeito?", questionou Marcelle Martins, do Rio de Janeiro. "A menina que reclamou foi chamada de sapatão... e daí se ela for? Isso é motivo pra xingar agora? Cliente é sempre cliente e tem que tratar bem. Eu teria xingado muito de volta", falou Theila Sabrina, musa pelo estado do Pará.
 
 
O barulho que fizeram foi inversamente proporcional ao tamanho dos trajes escolhidos para a ocasião. Segundo elas, os trajes mínimos também faziam parte da luta. "Imagina se a gente quisesse proibir homem de andar sem camisa por aí?", perguntou ao EGO Leynha Anjos, do Piauí.
 
 
De acordo com o EGO, após o protesto, elas desejam que outras mulheres entrem na luta e pretendem repetir o ato sempre que necessário. "Agora, além de musas, somos manifestantes. Se alguém for machista por aí vai ter que se ver com a gente", disse Bruna Walker, representante do Paraná.
 
Reações:

Postar um comentário

 
Top