A lama de rejeitos de minério que vazou das barragens da Samarco, na cidade de Mariana, em Minas Gerais, após 11 dias descendo pelas águas do Rio Doce, chegou nesta segunda-feira (16) ao Espírito Santo.
Assessoria
Os rejeitos atravessavam a Ponte Mauá, no centro de Baixo Guandu, segundo informações do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) da cidade e já no final da manhã, a massa de lama havia passado pela usina de Aimorés, em Minas Gerais, a captação de água de água foi suspensa na cidade. Poucas horas depois, os rejeitos chegaram ao Espírito Santo.
O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, disse em entrevista que existindo qualquer suspeita na qualidade da água a coleta será suspensa no Rio Doce.



Reações:

Postar um comentário

 
Top